Arquivo da categoria: Atletas

marcia-goncalves-nua-7

Fotos de Marcia Gonçalves nua pelada

Fotos de Marcia Gonçalves nua pelada. Marcia Gonçalves atleta bikini fitness de Belo Horizante Brasil terminda sua rotina de treinamento funcional com varios exercicios de abdominais. Marcia, altamente reconhecida por seu fisico com um equilíbrio de shape feminino e musculos. Old nude photos of Marcia Gonçalves by Pedro Nossol. Marcia Gonçalves is a Brazilian fitness model, IFBB Pro, 2016 Bikini Olympia contestant (12th place). Age: 28.

Sempre gostei de praticar esportes, desde pequena demonstrando flexibilidade nata e muita coordenação. Na infância, sempre presente nos festivais de danças promovidos em sua escola. Foi a primeira atleta mineira a participar de um campeonato Brasileiro nesta modalidade pela FEPAM (Federação Paulista de Musculação), com ótimos resultados obtidos e boas colocações, sendo beneficiada de muitas maneiras através do esporte, seguindo por este caminho, prestou vestibular para educação física. Na atualidade além de atleta, sou formada em educação física, com diplomas de Bacharelado e licenciatura, atuando na área, como personal trainer, professora de ginastica coletiva, coreografa e modelo fitness.


clique e veja

marcia-goncalves-nua-1 marcia-goncalves-nua-2 marcia-goncalves-nua-3 marcia-goncalves-nua-4 marcia-goncalves-nua-5 marcia-goncalves-nua-6 marcia-goncalves-nua-7 marcia-goncalves-nua-8 marcia-goncalves-nua-9 marcia-goncalves-nua-10 marcia-goncalves-nua-11 marcia-goncalves-nua-12 marcia-goncalves-nua-13 marcia-goncalves-nua-14 marcia-goncalves-nua-15 marcia-goncalves-nua-16

mari-paraiba-nua-paparazzo-19

Fotos Eróticas da Musa do Vôlei Mari Paraíba nua

Fotos Eróticas da Musa do Vôlei Mari Paraíba nua. Mariana Andrade Costa (Campina Grande, 30 de julho de 1986) ou Mari Paraíba é uma jogadora de voleibol brasileira que atua como ponteira passadora, atualmente no Minas Tênis Clube. Por influência de sua mãe, técnica de voleibol, Mariana começou a jogar aos 10 anos de idade. Por se destacar entre as companheiras de equipe, foi para o Sollys/Osasco onde, entre as categorias de base e profissional, ficou por quase seis anos. Após uma passagem pelo Blausiegel/Pinheiros, onde foi campeã da Copa São Paulo, foi contratada pelo Teuto/AABB Goiânia para a temporada 07/08, onde ficou por pouco tempo, transferindo-se para o São Caetano/Detur. Para a temporada 08/09 foi contratada pelo Mackenzie/Cia. do Terno, sendo um dos destaques da equipe na Superliga. Seu bom desempenho despertou o interesse do São Caetano, sendo contratada para reforçar a equipe para a temporada 09/10, juntando-se as campeãs olimpícas Fofão, Mari e Sheilla.


clique e veja

mari-paraiba-nua-paparazzo-1 mari-paraiba-nua-paparazzo-2 mari-paraiba-nua-paparazzo-3 mari-paraiba-nua-paparazzo-4 mari-paraiba-nua-paparazzo-5 mari-paraiba-nua-paparazzo-6 mari-paraiba-nua-paparazzo-7 mari-paraiba-nua-paparazzo-8 mari-paraiba-nua-paparazzo-9 mari-paraiba-nua-paparazzo-10 mari-paraiba-nua-paparazzo-11 mari-paraiba-nua-paparazzo-12 mari-paraiba-nua-paparazzo-13 mari-paraiba-nua-paparazzo-14 mari-paraiba-nua-paparazzo-15 mari-paraiba-nua-paparazzo-16 mari-paraiba-nua-paparazzo-17 mari-paraiba-nua-paparazzo-18 mari-paraiba-nua-paparazzo-19 mari-paraiba-nua-paparazzo-20 mari-paraiba-nua-paparazzo-21
Após o rompimento do patrocínio da farmacêutica Blausiegel com a equipe de São Caetano, Mariana foi contratada pelo Macaé Sports para a temporada 10/11. Na temporada 2011/12, jogou pelo Unilever/Minas. Acabou não renovando o contrato após ficar fora das semifinais em função de um problema crônico no joelho esquerdo. Em junho de 2012, sem contrato com nenhuma equipe, assinou para ser capa da Playboy Brasil. Durante a campanha da revista, anunciou que deixaria o vôlei de lado, já que “as jogadoras já estão treinando há mais de um mês, seria difícil entrar no ritmo”, com a possibilidade de voltar a jogar. Mais tarde diria que o período sabático foi benéfico por sair da “rotina de treinar e jogar desde os 14 anos” por nove meses, fazendo Mari redescobrir o interesse pelo esporte. Sentindo falta do vôlei, aceitou um convite do amigo Alexandre Peres e foi jogar vôlei de praia. Recebeu bem a ideia de tentar o esporte, e após conversa e testes com o técnico Ednílson Costa, passou a treinar na escola de Educação Física do Exército (Esefex), na Urca. Em janeiro de 2013, estimulada pela medalhista olímpica Raquel Peluci, revelou que se tornaria jogadora de vôlei de praia. Se uniu à equipe carioca Superar, e começaria no segundo semestre de 2013 a disputar em dupla, inicialmente com a ex-jogadora do Vôlei Futuro Fernanda Berti, mas depois trocada pela ex-Pinheiros Natasha Valente. A temporada na praia ajudou Mari a aperfeiçoar seu jogo pelo caráter mais individual da modalidade. Em dezembro de 2013, Mari e Natasha foram contratadas pelo Barueri para fazer seu retorno às quadras. Por uma torção no pé esquerdo, Mari fez sua estreia no Barueri apenas em 11 de janeiro de 2014. Depois de uma temporada, Mari teve uma negociação fracassada com o Maranhão e jogou o Paulista pelo Bauru. O torneio levou a um convite para voltar ao Minas, onde Mari se tornou uma das principais jogadoras do ataque do Minas.